Bitcoin, um sistema de pagamentos sem fronteiras

“O Bitcoin é uma invenção extraordinária e sem precedentes”, disse Fernando Ulrich, especialista que falou aos CIOs no I Seminário SUCESU-RS. Ele explicou que o Bitcoin oferece muitas outras oportunidades pois é um sistema de pagamentos globais, sem fronteiras, e que funciona em uma rede descentralizada, sem depender de um banco central ou bancos.

Inicialmente, Ulrich não acreditava nos potenciais da moeda digital, mas em 2013, após a moeda sofrer grandes alterações, passou a prestar mais atenção no sistema econômico. O sistema oferece uma agilidade muito grande, tornando as transações possíveis quase que em tempo real. Além disso, possui baixas taxas sob cada transação. Outro aspecto é o fato de que o Bitcoin não pode ser confiscado por nenhum governo, e também se trata de uma moeda que não pode ser rastreada em um sistema com transações anônimas.

Ulrich demonstrou que é muito fácil ter acesso a uma “carteira” de Bitcoins no celular, basta ter acesso à internet. O fato de não precisar ter um banco para intermediar as negociações também facilita a inclusão, já que muitas pessoas ao redor do mundo ainda não possuem conta bancária.

No quesito segurança, o usuário não precisa ter nenhum cuidado diferente do que já tem com seu dinheiro real. “O Bitcoin não é controlado individualmente por ninguém. A segurança, de forma descentralizada, é feita por milhares de usuários ao redor do planeta, e todos estão constantemente monitorando o sistema”, disse.