CETI-RScritica aumento de alíquota na folha de pagamento 

009 008

Prestes a ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff, a alta na alíquota sobre a folha de pagamento para empresas do setor de TI, que vai passar de 2% para 4,5%, foi criticada na reunião do Conselho de Entidades de Tecnologia da Informação do Rio Grande do Sul – CETI/RS -, que ocorreu nessa no dia 27/08. O setor defende alíquotas mais baixas e repudia o aumento justamente em um momento de crise econômica.

O presidente do CETI/RS, José Antonio Antonioni, alertou que este aumento vai provocar demissões e reduções salariais no setor. “Estamos convictos que a alta nesta alíquota será péssima para o Rio Grande do Sul, visto que o Estado já enfrenta dificuldades e o país passa por uma recessão econômica”, exalta o dirigente.

Nos últimos três anos, os estados da região Sul do Brasil registraram crescimento de 21% na geração de postos de trabalho no setor de TI, chegando a 56 mil pessoas empregadas, de acordo com estudo inédito da Associação Brasileira de Internet (Abranet). Outro dado relevante é que o aumento da massa salarial foi ainda mais expressivo: 61%. Ou seja, cresceram tanto o número de trabalhadores como os salários. O faturamento das empresas, também em ascensão, foi de R$ 22,3 bilhões no ano passado.

O estudo contempla um conjunto de dados que revelam as características e particularidades do segmento de empresas de Internet dos três estados da região Sul, como faturamento, empregabilidade, massa salarial e arrecadação de tributos entre outros. Além disso, mostra, por exemplo, que o segmento de Internet na Região Sul gerou cerca de 9.700 empregos no período 2011 a 2014. Para o CETI-RS, estes números positivos – pelo menos para o Rio Grande do Sul – devem ser prejudicados assim que a presidente Dilma sancionar a lei.