ENTREVISTA – Bitcoin: a moeda sem fronteiras e sem inflação

Durante o I Seminário Executivo SUCESU-RS, que acontece no dia 11 de maio, em Porto Alegre, acontecerá uma palestra com Fernando Ulrich, Mestre em Economia da Escola Austríaca e autor do livro “Bitcoin – a moeda na era digital”. O Bitcoin, uma moeda virtual com propriedades de moeda real, é um importante expoente econômico, mas ainda gera muitas dúvidas. Nesta entrevista ele esclarece algumas duvidas do funcionamento dessa nova forma de investimento.

O Bitcoin é uma moeda digital que não depende de nenhum governo ou de banco para intermediar as transações.  Como esse aspecto pode impactar nos negócios?
Fernando Ulrich – Para empresas de tecnologia que costumam contratar profissionais ao redor do globo todo, o bitcoin é a solução ideal para pagamentos entre fronteiras. Mais rápido, barato e seguro que as formas tradicionais como Western Union ou o próprio sistema bancário. 

Como funciona o poder de compra do Bitcoin?
Ulrich – O preço da moeda digital é determinado pela simples lei de oferta e demanda, é o mercado quem o define. Atualmente, já há centenas de bolsas de bitcoin (exchanges) no mundo todo onde compradores e vendedores de bitcoin se encontram e negociam numa plataforma organizada e transparente. O fato de o bitcoin ter uma regra de criação pré-determinada faz com que ele seja visto como uma forma de investimento bastante atrativa, pois, de fato, não é possível inflacionar sua oferta.

Em 2016 o preço do Bitcoin subiu mais de 100%. A que se deve essa valorização?
Ulrich – Há alguns motivos, como a queda na produção de bitcoin (que já era prevista, de acordo com as regras do sistema), uma maior percepção da moeda como um ativo de proteção, contra crises políticas e financeiras, uma maior adoção na China, no Japão. Resumidamente, a adoção do sistema tem aumentado consideravelmente e isso impacta positivamente na cotação da moeda.

Quais os cuidados que devem ser tomados por aqueles que querem começar a investir no Bitcoin? Você incentiva as pessoas a investirem no Bitcoin agora?
Ulrich – Vejo o bitcoin como uma ótima alternativa de diversificação de portfólio. No entanto, sempre recomendo veementemente que as pessoas aprendam, antes de tudo, como usar e guardar com segurança. E que conheçam também os riscos envolvidos nesse ativo tão inédito e disruptivo.