Governança e segurança foram foco dos patrocinadores Platinum

As empresas patrocinadoras platinum do Seminário SUCESU-RS de Gramado apresentaram produtos e serviços para a tomada de decisão do CIOs, que apoiam a governança e casos de sucesso.

A nova voz do CIO foi o tema de Rodolfo Linhares, da IBM, que presentou o estudo denominado csuitestudy feito com 1656 C-levels de 20 indústrias diferentes no mundo que demostrou que a tecnologia é a preocupação número um dos executivos e a importância do alinhamento de pensamento. “O CIO da empresa que esta bem deu a mesma resposta que o seu CEO. O estudo indica que o CIO tem que estar alinhado ao CEO. Seguindo fielmente a estratégia do seu presidente”, afirmou.

A Stefanini trouxe uma reflexão sobre o impacto das transformações dos negócios com a digitalização, como isso vai mudar o dia a dia e como os CIOs devem se posicionar para arrumar sua governança e seus processos para estra mais preparado para esse mundo novo de inovação. ”As empresas não estão preparadas e estão lentas nessa transformação digital. Elas tem que acordar e quem fizer isso vai ter uma liderança. Outro ponto importante é desapegar dos investimentos feitos no passado”, disse Wander Marques Cunha, Diretor Stefanini.

A utilização de cloud e big data para aumentar a competitividade e eficiência foi o assunto abordado por Renato Paz, da Oracle. Segundo ele, é preciso melhorar o processo de decisão das empresas e transformar todos os dispositivos em geradores de informação. “Como conseguirmos melhorar nosso processo de negocio, reduzir custo e melhorar o serviço? Esse é o grande desafio do big data. E essa resolução de que todos os dispositivos podem trazer informação começa a mudar a forma como a TI apoia o negócio” destacou.

Augusto Bueno, da Infra TI e Cisco, falou da importância da parceria com o cliente e relação de confiança criada. “Falamos um pouco do nosso histórico com casos de sucesso em todos os segmentos que trabalhamos: rede, data center, segurança e colaboração. Assim mostramos que geramos valor para o negócio, seja ele privado ou público. Falamos também de serviços que fornecemos encima de qualquer plataforma, pois o cliente não precisa ter Cisco para contar conosco”, afirmou.

Ronaldo da Matta, Diretor de Vendas da TSystems do Brasil, também abordou os desafios da “zero distance”, que para ele é entregar um produto extremamente customizado dentro de uma escala industrial. “E para isso eu preciso entender qual é o meu valor como empresa. é o produto? é o processo ? é a forma? é como ela se relaciona?”, questionou. Segundo da Matta, não vão ser os grandes players que irão fazer disrrupção dos negócios, pois eles já estão correndo atrás e perdendo mercado.

A Nutanix veio em parceria com a Techchannel com o objetivo de quebrar paradigmas sobre um data center tradicional. Eles trouxeram o case do cliente Stemac apresentado por Andre Marques, CIO da Stemac, que destacou a facilidade de usar a plataforma da Nutanix e o fato de ter economizado espaço, refrigeração e energia elétrica. “Estamos nos identificando muito com a novas tendências apresentadas aqui no Seminário pois é exatamente o que estamos fazendo dentro da empresa. Puxamos a área de TI para a área de governança e assim estamos atuando. Estou vendo que algo que definimos em 2013, estão falando como novidade em 2015”, pontuou.

Segurança foi tema abordado por Claudio Bannwart, da Sentinela Security e Check Point, empresas que também vieram em parceria ao evento. Conforme Bannwart ninguém esta livre de sofrer problemas de segurança. Ele apresentou cases da empresa com clientes da área de financeira, siderurgia e governo e destacou uma nova solução da Check Point. “Colocamos no mercado uma solução para detectar ameaças em dispositivos móveis. Dentro das nossas estatistas, de cada 1000 malwares que passam pelos sistemas, 75 não são capturados pelas soluções tradicionais. De origem israelense, a Check Point possui 1400 desenvolvedores buscando soluções para novas ameaças.