Mercado de jogos digitais esteve em pauta para gestores

O Seminário Gestores de TIC de 2017 trouxe como palestrante o presidente da Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais, Carlos Idiart, que apresentou sua experiência sobre o mercado de jogos. “Eu me preocupo muito com o que está acontecendo com os desejos da humanidade, e os jogos tem muito disso”, exaltou em sua fala inicial. Idiart apresentou tecnologias como os wearables, que têm como objetivo principal aproximar as pessoas do mundo real, uma ruptura com o conceito de “Black Mirror”.

A vivência no mundo dos jogos digitais também fez com que Idiart tivesse uma importante visão sobre as mudanças no perfil dos consumidores, que atualmente não se submetem mais aos desejos das indústrias e passam a ditar aquilo que querem. Ele também apresentou algumas mudanças no que diz respeito ao perfil dos consumidores, como por exemplo o poder de multidão. “Antes, as indústrias mandavam, hoje são as pessoas que ditam aquilo que elas querem”, explicou. O Presidente da ADJogosRS mostrou alguns exemplos de compradores, como os Presumers, pessoas que consomem produtos antes deles serem produzidos e financiam os projetos através de plataformas como o KickStarter; os Custowners, que são consumidores que fazem parte do processo, muitas vezes sendo donas de uma fatia minúscula da empresa, e a Cocriação, que é focada na ideia de várias pessoas participando do projeto criativo.

“Sempre pensamos em games como entretenimento, mas temos diversos exemplos que fogem a regra”, explicou Idiart ao apresentar conceitos como os Advergames, Gameficação, Serious Games, Playfull Learning entre outros que aproximam a realidade dos desenvolvedores de games aos gestores de TIC. “Muitos investidores não conseguem entender que os jogos permeiam outras áreas da tecnologia”, explicou Carlos.