Moisés Armani Ramírez: importância na área de testes de software

foto_moisesFormado em Sistemas de Informação pela UNISINOS, Moisés Armani Ramírez é analista e líder de testes de software sênior na Dell, onde atua em projetos globais e distribuídos pela empresa. Sua experiência de trabalho também inclui a área de qualidade de software no Sicredi e no exterior. Ramírez participou recentemente do campeonato mundial de testes (STWC), ficando na terceira colocação da etapa sul-americana. É testador entusiasta e apaixonado por música e poesia.

Como se interessou e porque gosta da área de Teste de Software?
Moisés – Quando entrei na área (em 2006) não imaginava que me apaixonaria por testes de software. Naquela época, trabalhar na área era mais difícil do que hoje em dia uma vez que era uma área nova (ainda em formação) dentro do ciclo de desenvolvimento de software e haviam poucos treinamentos e ferramentas disponíveis. Incertezas e inseguranças rondavam esse novo profissional que, com o tempo, foi se consolidando como papel importante na garantia da qualidade das aplicações. Enxerguei o desafio de trabalhar em uma área nova como oportunidade profissional e investi em qualificação para aprimoramento.

A participação na elaboração de processos internos de qualidade de software em meados de 2007 fez com que eu ficasse definitivamente na área. Identificar formas ou utilizar práticas de mercado para reduzir custos e tempo de colocar uma aplicação em produção são desafios que tenho até hoje e me estimulam a continuar investindo na minha carreira profissional.

Quais comportamentos e competências deve ter um profissional que atua em Teste de Software na sua avaliação?

Moisés – Ter um perfil crítico e analítico foi o suficiente durante anos para entrar na área e ser um testador manual. Pouco conhecimento técnico era exigido. Contudo, relatórios mundiais tem apontado mudanças no perfil do profissional de teste de software onde características técnicas estão cada vez mais sendo exigidas. Compreender metodologias ágeis e desenvolver testes automatizados são habilidades indispensáveis nos dias de hoje. Mais do que simplesmente dominar conceitos e técnicas, é preciso saber como utilizá-los de acordo com cada projeto ou aplicação. Ser um profissional resiliente pode contribuir muito para a carreira dado o nível de exigência dos clientes e as constantes necessidades de mudanças de negócio.

Além disso, o profissional da área de teste de software deve estar atento as novas tendências tecnológicas, buscar o aprendizado contínuo em técnicas e ferramentas de teste, desenvolver habilidades de comunicação de modo a estar apto a conversar com todas as partes interessadas nos projetos e saber trabalhar em equipe segue imprescindível. Áreas emergentes como big data, cloud testing e internet das coisas exigirão novas competências e novas formas de testar software.

O que o motiva a fazer o trabalho voluntario de ser coordenador de GU?
Moisés – Realizar trabalhos voluntários em qualquer área é sempre gratificante. Encontrei na coordenação do GUTS uma forma de demonstrar a gratidão que tenho pela área que tantas oportunidades têm me proporcionado. Na minha opinião, comprometimento e disponibilidade são imprescindíveis para a realização de qualquer atividade voluntária. Muitas vezes, abrimos mão de passar um pouco mais de tempo com a família e amigos para organizar e realizar eventos (dentre outras atividades). Entretanto, o trabalho voluntário de ser coordenador de GU é recompensado pela satisfação das pessoas após um evento realizado. É recompensado ao ver que a tua experiência está ajudando a desenvolver novos profissionais na área. Sinceramente, uma simples manifestação de agradecimento, seja através de um “obrigado” ou sorriso, serve como motivação para continuar colaborando e aprendendo com todos que prestigiam os nossos eventos. Conheci muitas pessoas, fiz novas amizades e me desenvolvi como ser humano. Agradeço a SUCESU-RS por ter me dado esta oportunidade e por apoiar todos os GUs.

Quais as ações do GUTS em 2016?
Moisés – Após conquistar pela primeira vez, em 2015, o Prêmio GU de SUCESU-RS o GUTS-RS tem a inovação como principal desafio. Como fazer diferente sem abrir mão da qualidade? O nosso planejamento mantém o objetivo de realizar eventos mensais incluindo a participação no GUDay, porém com alguns diferenciais em 2016: aumentar a participação feminina como palestrante, realizar eventos em parceria com outros GUs e aproximar as empresas associadas da SUCESU-RS dos GUs através de parcerias em eventos. Além disso, lançamos neste ano o GUTS Universitário que é um projeto cujo o principal objetivo é aproximar o GUTS-RS com a comunidade acadêmica através de encontros e palestras dentro de universidades. Nossa intenção é aproveitar o conhecimento acadêmico para melhorar o nosso dia-a-dia dentro das nossas empresas, equipes ou projetos.