TI alinhada ao negócio foi abordada pelos patrocinadores gold

goldgold2

A necessidade do alinhamento das áreas de TI e de negócios foi o ponto de convergência apresentado pelas empresas patrocinadoras gold no Seminário Executivo SUCESU-RS, em Passo Fundo. Independente da área de atuação, buscar esse alinhamento é o que garante o sucesso das soluções.

Na área de segurança da informação, Julio Kusman, da Sentinela Security/Check-Point, apontou que o crescimento de novos malwares vem sendo exponencial. “Não temos como trabalhar com as novas ameaças com as soluções que temos hoje. Precisamos de soluções para as ameaças que vão acontecer, que ainda não estão catalogadas, nem tem assinaturas”, afirmou. Ele apresentou um dado de que apenas 5% do investimento das empresas no mundo são em soluções que se preocupam com vulnerabilidades desconhecidas. E isso, segundo ele, reflete a falta de conhecimento e visibilidade das empresas sobre o que está acontecendo dentro da rede delas, a falta de integração das soluções e pouca maturidade.

Marcelo de Souza Barradas, da Stefanini, apresentou todo portfólio e focou na sustentação, onde a empresa acredita que pode otimizar para investir em inovação. Pesquisa do Gartner indica que as entregas de TI não estão atendendo as expectativas dos setores dentro das organizações. Para Marcelo, a resposta para isso deve ser a inovação. “Para inovar precisamos trazer mais eficiência porque estamos todos pressionados por redução de custos e manutenção de investimentos. Precisamos também uma TI mais transparente para o negócio em relação aos custos. Precisamos agir pelo negócio e não a TI pela TI.”, alertou.

A Pelissari trouxe uma visão de que a TI do futuro tem que ter o papel de protagonista e co-criar junto com o negócio. “TI em si não tem valor intrínseco, o valor vai ser gerado pela capacidade que a gente tiver de usar os ativos gerados pela TI organizacionalmente para gerar um diferencial competitivo”, disse Rafael Oliveira.  Segundo ele, a TI do futuro tem que estar junto com o negócio, priorizando criticidade e beneficio.

Netsul e HP participaram de forma conjunta do Seminário e apresentaram um case de instalação do data center HP implantado pela Netsul, no CEITEC, em Porto Alegre. Rafael Santos da Rosa, da Netsul, destacou que a eficiência energética e descontos de impostos trazido por esse modelo de data center, que ocupa menos espaço e tem tempo reduzido de implantação. A HP também foi patrocinadora do almoço do evento.

Marcelo Spiandorelo, representou a Service IT/ EMC, que apresentaram produtos e tendências de TI para proteção de dados. O executivo trouxe dados da Consultoria IDC que fazem uma projeção de que em 2025 o volume de dados mundial será de 34.2 zetabytes. “E como gerenciar tudo isso especialmente com a redução de custos?”, questionou. Soluções como resolver o processo de desduplicação dos dados e voltar no tempo antes dos dados serem corrompidos foram apresentadas pelas empresas.