Trilha de Gestão debateu diferentes temáticas

A Trilha de Gestão do GUDay 2018 contou com diversos debates em torno do tema “Transformação Digital – Nova Forma de Pensar e Fazer Negócios”. A abertura das atividades foi dada pelo Coordenador Técnico e Professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Kaglevich de Buzin, que ministrou a palestra “O Desafio de Gerenciar Projetos de Transformação Digital”, oferecida pelo GUGP.

“Na gestão de projetos é fundamental construir uma cadeia de confiança e comprometimento. Com a virada do milênio existia uma distinção clara de projetos e operações. Dez anos depois os resultados são mais importantes e não apenas o ‘triângulo de ferro’, cresce a importância da justificativa do projeto”, destacou Buzin.

Na sequência foi a vez da palestra promovida pelo GUGMO, que foi liderada por Thiago Nery Pandolfo. Com a temática “Levando uma empresa de 116 anos para a era digital”, Pandolfo mostrou os desafios de aproximar a cooperativa de crédito Sicredi do mundo digital. “Temos o dever de compartilhar e levar o cooperativismo para mais pessoas, tornando o modelo de negócio exponencial”, explicou.

Vladson Freire, Agile Coach do Sicredi, foi o responsável pela palestra oferecida pelo GUMA. Com a temática “Qual o papel do Agile Coach na Transformação Digital e Ágil”, Vladson trouxe sua visão profissional para destacar a importância do cargo para as instituições. “O Agile Coach é um cara que ajuda a organização a dar um passo rumo a atualidade. É um profissional multifacetas!”, explicou.

A palestra do GUBI teve como centro a transformação digital em um mundo orientado por dados. A atividade foi liderada por Luis Fernando Gracioli, que destacou a transformação digital como não apenas uma mudança técnica, mas uma mudança cultural. “Temos uma série de mudanças em tecnologia e inovação que criam todo um ecossistema novo de transformação, o que afeta diretamente o mercado, clientes e a nossa concorrência”.

“Transformação Digital no Governo” foi o tema da palestra ministrada por José Ignácio Jaeger Neto, um oferecimento do GUAN. “Se é difícil entender o comportamento e as necessidades de um cliente único, imagina fazer isso com um cliente que muda sempre?”, explicou Neto ao salientar as diferenças de oferecer serviços para o governo e, consequentemente, atender uma ampla população. “A transformação digital no governo tem o potencial de mudar completamente a relação entre cidadão e estado”, exaltou.

“A Transformação Digital faz muito parte do pensar estratégico e da cultura organizacional das empresas. Em tempos de DX e Bimodalidade deve estender-se ao modelo de negócio da sua governança”, destacou Vladmir Bidniuk, que conversou sobre os impactos da Transformação Digital na Governança Corporativo, na palestra oferecida pelo GUGRC.